UFS no Sertão, uma realidade?

Historicamente o estudante sertanejo sempre precisou viajar em pau de arara para chegar à escola mais próxima e aprender o bê-á-bá,  isso quando não ia à pé. Com o passar do tempo, o governo criou o  programa de transporte escolar, e os alunos passaram a viajar decentemente. Mas o sonho de estudar é estanque para alguns. FAlém da falta de infraestrutura nas escolas, falta profissional especializado e falta condições de sobreviver. É preciso trabalhar para garantir o sustento. Isso deixa distante o sonho de cursar uma faculdade, se especializar em um área de conhecimento, ter uma profissão. 
Por essa razão, jovens, estudantes, professores, organizações políticas, líderes de movimento de trabalhadores, famílias reuniram-se numa marcha em prol da chegada da universidade federal no sertão.  A concentração começou nas sedes de cada município constante da Microrregião Sergipana do Sertão do São Francisco, nas quais os alunos se juntaram e partiram com destino ao Assentamento Queimada Grande. De lá saíram todos em direção à cidade Poço Redondo, onde aconteceu uma audiência pública, na qual um requerimento solicitando a universidade para o sertão foi assinado por autoridades e representantesde entidades ligadas às comunidades ali presentes. A ação representa um marco na história dessa terra sofrida, que vai deixando como cenário a força que emana da terra.
Concentração em Monte Alegre de Sergipe


Concentração em Monte Alegre de Sergipe

Chegada a Queimada Grande


Professora vibrando com seus alunos


Multidão se organizando para sair em marcha


Marchando em direção a Poço Redondo


Presentes da natrureza

Castiçais divinos ao longo da estrada



Macambira e cabeça-de-frade mostrando a força do sertão

Flores azuis dando poesia à marcha na rodovia

Babosa florada trazendo cor ao sertão



Manacial amparado pelo céu coroado de nuvens



Quipá com fruta


Chegando à Poço Redondo

Expectativa no ginásio pela assinatura do requerimento


À espera no ginásio



Assim o povo sertanejo sonha em poder cursar uma faculdade, adentrar no universo do conhecimento. As oportunidades, antes escassas, agora brotam como a flor do mandacaru anunciando a chuva, como as flores azuis, brancas, amarelas, lilases e vermelhas que vemos ao longo da rodovia para enfeitar nosso dia, nossa viagem e quase sempre não notamos. É esse povo que sempre esperou por  tudo, que reivindica agora o direito de ser gente como toda gente, de não ser qualificado como sertanejo apenas. É esse povo que marcha ao longo da história carregando nas costas o peso do "desertão", mas que  jamais perdeu a esperança ou a alegria do coração, que luta e grita o direito de ter um diploma com qualificação. 
Que venha a UFS! O povo do sertão te espera!

Comentários

Postagens mais visitadas