Uma voz que silenciou sem calar!

Fatalidades acontecem todos os dias sem que esperemos ou estejamos preparados espiritualmente para elas. Nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos - fato, verdade bíblica e absoluta. Talvez a  nossa falta de fé nos deixe assim, tão vulneráveis, que não conformados com os fatos, proferimos palavras que não condizem com o que pensamos realmente e nem com a realidade. Um desses fatos  foi a partida trágica de André Correia, mais conhecido como "André de Mané de Dé". 
A tarde do dia 04 de agosto de 2012 será  lembrada como um dia de dúvidas em relação ao que realmente viemos fazer neste mundo e de dor, pois levados por razões infinitamente inexplicáveis, André Correia, Antônio do sr. Telha e Henrique, filho da candidata Marinez, Nena de Luciano,  saíram de carro pela rodovia e em frente à chácara de um deles sofreram um acidente brutal, levando a óbito André e deixando em estado grave  os outros dois. 
Os três pais de família. Os três jovens, com muita vida pela frente. Os três precisando mais de Deus em suas vidas.
Imploramos a Deus  pela vida dos três!
Mas queremos ressaltar uma história e justificar o título de 
"Uma voz que silenciou sem calar".
Todos conhecem André Correia desde menino. Nascido e criado aqui, nesse chão, sempre foi um menino ativo. Cresceu, constituiu família, por acasos que a vida bem o sabe quais são e que não nos cabe comentar, separou-se, mas sempre permaneceu com a mesma índole. Trabalhou no hospital e sempre tratou bem a todos, sem distinção. Um homem livre, honesto, trabalhador e, principalmente, amigo de todos. Entrou  na política para perpetuar os sonhos de seu pai, a quem idolatrava, amava mais que tudo nessa vida. Em conversa com ele me dizia: 
"- Calma, pois falar de Manoel de Dé me engasga de emoção"! 
E pediu que fosse feita a história de vida política de sua família, pois ele a queria divulgar e perpetuar. E sua voz silenciou... mas não vai calar, pois mesmo sem ter tido tempo de programar o que queria, ele fez esse pedido o qual será atendido. Essa voz silenciou mas não irá calar!
Contudo, queremos deixar a mais sincera  homenagem a esse rapaz bom, humilde, trabalhador e amigo de todos. A nossa gratidão, a nossa afeição, o nosso carinho e o nosso 
apreço, pois é muito difícil encontrar pessoas que tenham uma boa índole na idade de André. A todos fica a lembrança dos sorrisos de satisfação na sua carreata e fique certo, de  que de onde estiver, se o seu número estiver nas urnas, serás o vereador mais  bem votado dessa eleição de 2012. 
Para ser  bom não é preciso ser rico, basta ser digno e enxergar a todos sem distinção, como você fazia. Que Deus te abençoe, André, por onde Deus te levar!

Comentários

Postagens mais visitadas