Mentes pensantes

Mais uma vez um circo está armado: uns de um lado, outros de outro, cada um tentando levar a brasa para a sua sardinha. Tudo bem, virou uma competição. Quem ganha com isso tudo? Quem perde mais, quem perde menos?
Todos perdemos alguma coisa.
Palavras ditas são como o tempo, não voltam mais. As pessoas não param para pensar no que falar, agir e pensar. fazendo tudo por impulso, não se importam se estão introduzindo em seu meio a discórdia em favor de seus objetivos e interesses econômicos, sociais e políticos. esse é um tempo de decisões importantes, pois é o futuro de uma comunidade que está em questão e não o fortalecimento de uma minoria. Não há respeito pelo ser humano, pelas famílias, pelas autoridades. Nas emissoras de rádio locutores, naturalmente comprados por pessoas de relativo poder, lançam nas suas ondas as mais infundadas calúnias contra pessoas de bem em detrimento dos interesses de um pequeno grupo. Dizem que são a voz do povo e se tivessem a oportunidade de ler esse texto diria que o autor é "baba ovo, um puxa saco sem classificação", pois só interessa o que for conivente com as idéias de tal grupo que "manda na situação". É isso que podemos chamar de democracia? Onde fica o meu direito de opinião, a minha vez de falar? Há quem diga que tenho direito, mas na hora em que faço uso dele sou imediatamente reprimida. Refiro-me á primeira pessoa de forma simbólica, para que não citemos nomes, inda  porque não teria espaço. 
O fato é que, em política, o cidadão é o que menos importa, o que vale mesmo é o interesse do candidato. Há quem incite as pessoas a provocar brigas, a prejudicar outras para perder o emprego, há quem calunie, difame, denigra a imagem alheia e ainda ache que esteja fazendo a coisa certa. E ai de quem diga o contrário. Onde fica o respeito para com o ser humano? Onde fica a sua dignidade, a sua ombridade? Onde fica a consciência de pessoas informadas, letradas que deixam seus afazeres para fazer a cabeça dos outros para um caminho errado, sem deixá-los pensar e aprender a decidir o que é melhor para si?
Qual é o valor da consciência para pessoas que pensam mais que outras, que provaram o gosto do conhecimento elaborado da academia, que tiveram a  oportunidade de participar do "banquete", mas não conseguiram sair da "caverna"? Promover "pão e circo" para o povo?
Isso só nos deixa uma conclusão: não há dignidade quando o assunto envolve poder. Nesse caso, o pensamento não tem significado e as mentes pensantes não passam de meros joguetes diante do interesse dos que detém o poder. O que é uma pena, pois seriam de grande valia se pudessem unir todas elas em favor de quem precisa, que é o povo.

Comentários

Bom acho interessante o modo que coloca as idéias. Infelizmente nos envolvemos com a mídia e ao mesmo tempo que é utilizada como uma divulgação de algum trabalho, também torna-se uma porta para ambição e o uso inadequado... Tenso, eu diria que muitas vezes voltamos ao mundo medieval...

Atenciosamente... Ferick Campos
Ases poéticos disse…
Muito profunda a sua observação! Obrigada pela visita. Volte sempre!

Postagens mais visitadas