Mandacaru

O sol nasce no horizonte e mais um dia parece não trazer esperança. Ao redor tudo é seco, o vento, cansado de levar a poeira, repousa no restinho da relva e sereno da madrugada.
Chega a doer a incerteza do instante, mas uma flor nasce em meio aos espinhos e sua beleza confunde a dor de tal maneira que  não há como não admirar.








Mandacaru, cheio de espinhos, mas com uma flor de inigualável beleza. Ela aponta para o céu saudando o sol e o dia, criando uma ilusão de que tudo ocorrerá bem. 
Mandacaru, que alimenta o espírito e a ânsia de chover. 
Mandacaru, só ele resistiu à dor.

Comentários

Postagens mais visitadas