Outrora


Outrora
Betania Ferreira
Sem mais querer vieste ao tom do encontro
Encontro desencantado selou o véu de um a mor miúdo
Sem precedentes soltaste uma saudade frenética
E um sonho adormecido de gerações

Quem de nós geraste no sei presente?
Quem de nós criaste no seio da saudade?
Quem de nós fizeste crescer no ermo do tempo seu?

Passado e presente se misturam
Num futuro que já passou mas não é passado

O passado amplia distâncias
O presente ampara a saudade
O futuro de outrora se choca com o futuro de agora

 Não há o que temer
Mas também não há o que viver
Pois o viver ficou guardado no futuro
Que o tempo deixou no passado.


Comentários

Postagens mais visitadas