O dono

Os anos passam em nossa vida e acumulamos a falsa ilus ão de que somos donos de alguma coisa. Quanto mais pensamos assim, mais deixamos de ver tudo escorrendo por entre os nossos dedos. A vida passa por eles bem mais rápido que a água, quando tentamos acumulá-la em nossas mãos.

Sem perceber vamos perdendo as folhas... Deixando aparecer galhos finos, ressequidos, incapazes de continuar.
Assim nos damos conta do quanto nada somos. Damos-nos conta de nossa completa impotência, insuficiência... De nossa vulnerabilidade e inconsequência.
Na verdade não somos donos de nada! Perdemos tudo e nada daqui levamos. Vamos nos esticando no outro que se esvai e se vai e apenas sobramos, até que um dia também nós estejamos a nos esvair e ir.
Não há quem controle o ciclo da saudade. Não há quem se segure diante da crueldade da perda e não há quem jamais encontre o laço que domina tudo isso.
Enfim, não somos donos de nada!

Beth Ferreira, 17.10.2013

Comentários

Postagens mais visitadas