VIVÊNCIA

Devagar a lua brinca de pique-esconde entre os galhos de sabiá junto com o vento.

Meio tímida, embora  insistente, vem rasgando o dia trazendo um véu de  noite com muita luz!

Até que se deixa mostrar por inteiro, ignorando a grandeza do sol que insiste em não se recolher!

Ele, majestoso, parece querer enamorar-se com a Lua, tão linda, tão alva, tão encantadora, mas padece da ordem de fazer dia apenas depois que a noite cumprir sua missão.

E caminha lentamente seus raios incessantes, no intuito de olhar para ela...

Mesmo tropeçando nas horas, não se cansa de contemplar a amada que surge altiva e bela!

E se vai, levando consigo os amores, as agruras, os sabores, os destemperos, os desencantos e desencontros, os desejos e os acalantos, para que a  noite seja majestade e traga somente o amor!!!!

E o sertão assiste a tudo isso com a maestria de um herói, pois sobrevive ao sol, à chuva, às ausências de tudo, sem jamais enfraquecer. Amando, criando e sustentando seu povo, sua história, suas memórias, fazendo desse  lugar o melhor do mundo para se viver!!!!!
É por isso que sempre digo: "Meu sertão é lindo de se ver!! Com sol ou com chuva, aqui se pode viver!"
Beth Ferreira.


Comentários

Pablo Amorim disse…
O sertanejo é, antes de tudo, um forte, pois é capaz de resistir e venerar sua terra natal. Sou apaixonado pelos caminhos semi áridos que me levam todas as semanas para a terra onde a lua e o sol enamoram timidamente. Quantas paisagens exuberantes neste lugar... Parabéns pelo texto, Betânia!
O seu comentário soou como poesia, meu caro Pablo Amorim. Obrigada pela visita!!!

Postagens mais visitadas